Image title

Se você está lendo isto, provavelmente já teve problemas ao longo de um projeto de desenvolvimento de software.

Não existe fórmula mágica quando o desafio é gerenciar pessoas e um projeto de software não tem a mesma tangibilidade que subir um muro, rebocar ou pintar uma parede.

Analise cada perfil individualmente

Cada desenvolvedor tem suas preferências, especialidades e características, que devem ser levadas em conta ao definir, priorizar e delegar tarefas. Rápidos e desatentos, lentos e perfeccionistas, atenciosos em detalhes técnicos e negligentes em necessidades de negócio: estes são apenas alguns dos perfis que você irá descobrir a cada ciclo de desenvolvimento.

Unidade não é uniformidade

Você deve estar achando que o ideal seria formar uma equipe multidisciplinar onde todos fossem rápidos, atenciosos, conhecessem a fundo as necessidades de negócio, além de dominar as técnicas de todas as linguagens e interfaces utilizadas. Concordo com você! Mas nesse momento vamos viajar de volta para realidade de nossas estações de trabalho no planeta terra. A grande sacada é fazer com que esses diferentes perfis trabalhem em unidade, mostrando a velocidade média que um projeto pode seguir, deixando todos seus riscos expostos e aumentando a previsibilidade das entregas.

Suas ferramentas

JIRA, Phacility, Fogbugz, Pivotal, Asana, um simples quadro kanban ou uma planilha podem ajudar seu gerenciamento e evidenciar o perfil de seus desenvolvedores. Cada tarefa, sprint ou projeto podem fornecer indicadores que auxiliarão na tomadas de decisão para os próximos ciclos.

Feedback

Feedback constante é a chave para o encurtamento dos processos de tomada de decisão. Não espere, não confie. Sua maior preocupação deve ser focada naqueles que não verbalizam o status de suas tarefas com constância ou não lhe acionam quando dúvidas e imprevistos podem impactar o andamento.


Medium
Guilherme Viebig
Link Post